O Presidente Tiago Miranda

O Tiago é um jovem muito promissor e amigo, cheio de talentos, alguns dos quais ainda não verdadeiramente revelados. A sua empatia e constante necessidade de contagiar a sua alegria aos outros, mostram traços de uma verdadeira liderança. A sua atitude generosa e o seu compromisso com a excelência fazem dele um exemplo inspirador para os outros jovens. No ambiente de trabalho, o Tiago não é diferente. Ele é conhecido pela sua ética profissional, pontualidade e capacidade de trabalhar em equipa. Os colegas confiam plenamente na sua habilidade de lidar com tarefas complexas e de cumprir prazos rigorosos. Essa confiança é um reflexo direto da postura responsável que o Tiago adota em todos os aspetos da sua vida. A sua responsabilidade, compromisso e dedicação são qualidades que não só o destacam, mas também fazem dele um modelo para outros jovens. Em um mundo onde esses atributos são cada vez mais raros, o Tiago brilha como um exemplo de como a juventude pode ser ao mesmo tempo vibrante e profundamente responsável.

Origem e Missão

A Casa que é de todos foi fundada em 2010 por um grupo de jovens amigos da Universidade do Minho, que tinham como missão dar voz aos jovens Vimaranenses. Hoje, passados 10 anos, o objetivo não só se mantém, como se multiplica. A Casa da Juventude de Guimarães (CJG) é uma associação juvenil sem fins lucrativos que, desde sempre, mantém o foco na promoção do protagonismo juvenil, na capacitação jovem e, acima de tudo, no desenvolvimento sólido das relações interpessoais. E, por falar em relações interpessoais, a essência da Casa continuam a ser os grupos informais. São eles a base fundamental do trabalho da Casa, é por eles e para toda a comunidade que existimos, acreditando que os nossos se vão multiplicar através dos amigos, familiares, conhecidos, e juntos possamos tornar o mundo na mudança que queremos ver. São os grupos que revitalizam a Casa, que chamam o amigo e o vizinho para virem fazer parte, e daí surgem os voluntários. Os voluntários que levam a bom porto o nome da Casa, que ajudam a pequena equipa profissional e, não raras vezes, são os grandes heróis que mudam vidas. Apesar de ser uma pequena equipa de profissionais, estão sempre prontos a colocar mãos à obra. Mãos à obra em projetos que, anualmente, são aprovados pela Agência Nacional do Erasmus +, pelo IPDJ e pela Câmara Municipal. São entidades que apoiam financeiramente as atividades da Casa e só assim é que a Casa se mantém viva. A par disso, a CJG é também um Clube Unesco para a Mobilidade Intercultural, isto significa que toda e qualquer atividade desenvolvida pela Casa tem em consideração os valores da UNESCO, em particular os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável